10/09/2012

Viver com quem não se conhece - parte 3


Aqui no apartamento havia um quarto vago. Ora, já está ocupado e eu nem sabia de nada.
Na semana passada, quando cá vim deixar as coisas, estava aqui uma rapariga, a nova colega de casa. Como estava com pressa, não consegui saber nada dela para além do nome. Deu para ver que tinha tomado conta do sítio, ou seja, tinha posto as coisas onde bem lhe apeteceu. Para além disso, pareceu-me ser uma obcecada por limpezas, pois tinha trazido um monte de detergentes, que pôs no chão como que para toda a gente ver.
Ontem cheguei a casa e estava um cheiro a lixo que nem vos conto. Aqui os escravos é que estiveram a meter o lixo na rua e a lavar o caixote. Enquanto isso, a rapariga estava no quarto, na boa, como se não notasse aquele cheiro nauseabundo. Depois ainda disse que o lixo tinha sido do dia anterior. Sim, até parece que, num único dia, ia fazer aquele lixo todo e aquilo ia largar um cheiro daqueles... Como se isso não bastasse, a cozinha estava um nojo. E eu a pensar que ela era pegadinha com as limpezas...e, se já achava a outra uma badalhoca... Espero que ela entre na linha, porque viver com duas badalhocas não vai dar. Ainda por cima tenho que partilhar a casa-de-banho com esta, o que é muito chato. Não é só a parte da sujeira, é também o facto de se estar apertadinha e não poder lá ir porque está ocupada. Às vezes penso que mais vale viver sozinha. Isto assim dá chatices. Mas os meus pais não são ricos para me pagarem um apartamento só para mim...
Bem, entretanto já fiz tudo o que tinha a fazer esta manhã: limpar o quarto, lavar a roupa que usei na viagem, fazer compras para a casa... E já saiu o meu horário. Opá, fiquei contente quando vi que me tinha calhado aquele de que gostei mais. É o único com duas tardes livres, e eu gosto muito mais de tardes do que de manhãs livres. O mais chato vai ser sair às seis nos restantes dias, mas não há nada que não se aguente. Fiquei foi tola quando vi que uma das cadeiras vai ser dada noutra faculdade. Que estupidez. Ainda por cima na de farmácia, o curso que eu tanto adorei! (isto é uma ironia) Djizas, ainda por cima nem tenho passe de metro, deviam reembolsar-me essas viagens todas que vou ter que fazer...
Hoje ainda nem vi a rapariga nova. A outra que já cá morava no ano passado, a J., ainda nem a conhece. É uma alegria! E ontem vi-a - a rapariga nova - a entrar com um rapaz, mas não lhe disse nada porque estava ao telefone. E agora fica o mistério...será que ficou aqui durante a noite? Será que ainda está? Será que vai viver aqui sem ninguém saber?! Bem, eu e a J. temos a política de avisar se vamos trazer alguém cá para casa, nem que seja só para jantar. Esta nova, claro, nem um pio. Mais uma vez, é uma alegria. Tal como a J. disse hoje, temos que ensinar à novata as "regras" daqui do sítio. Ah pois temos... Mas também acho uma falta de interesse ela fechar-se no quarto ou sair porta fora sem querer conhecer as pessoas com quem vai morar. Ou sem querer saber se fazemos divisão de tarefas...enfim...é uma alegria...

8 comentários:

  1. Têm mesmo que falar com ela...não deixes arrastar isto, se não depois é pior..ponham já os pontos nos "i" ...

    ResponderEliminar
  2. isso é tão estranho, eu não conseguiria viver com pessoas de quem não conheço absolutamente nada e chegar a casa e ter mais um inclino... lol

    ResponderEliminar
  3. não percebo, as pessoas que partilham casa deviam saber que não pode ser tudo como querem, mas é a tal coisa, têm de falar com ela e explicar-lhe as regras!

    ResponderEliminar
  4. Pois acredito que nao seja fácil viver com pessoas desconhecidas...mas com o tempo vão se adaptando...(acho eu)

    Http://styleloveandsushi.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Morar com outras pessoas é complicado :P

    ResponderEliminar