27/04/2013

Ele faz-me falta


Nunca pensei vir a gostar tanto dele e que ele me fizesse tanta falta. Por vezes, gostava que aqui estivesse. Há dias em que me sinto mais sozinha do que outros. E, nesses dias, gostava de acordar e vê-lo ao meu lado, gostava de passar o dia a falar com ele e a passear por aí, gostava de, para variar, receber um abraço sincero de vez em quando e de tomar as refeições e de ver televisão acompanhada. Também nesses dias, meto-me a imaginar como seriam as coisas caso estivéssemos na mesma universidade. Muito provavelmente estaríamos a dividir a mesma casa. Estaríamos juntos todos os dias e já não me sentiria tão só por vezes. Certamente teríamos alguns problemas em relação ao estudo, uma vez que não teríamos vontade nenhuma de trocar o nosso tempo juntos para pegar nas coisas da faculdade. Apesar disso, sim, às vezes gostava que ele aqui estivesse. Acho que as coisas seriam melhores, mais suportáveis, pelo menos.
Por outro lado, não sei se as coisas seriam tão boas para a nossa relação. Toda a gente diz que o que é demais enjoa. Por isso, não sei se chegaríamos ao ponto de já estarmos meios fartos um do outro e de começarmos a sentir falta do nosso espaço. Sim, porque eu gosto sempre de ter um tempinho só para mim, para me dedicar a coisas que faço sozinha. Acho que as coisas não seriam tão mágicas como são. São sempre tão bons e especiais os nossos reencontros, assim como o tempo que passamos juntos. Como sabemos que esse tempo é limitado, fazemos o possível para o aproveitarmos da melhor maneira. Por outras palavras, dou imenso valor a esse tempo.
Como já disse algumas vezes por aqui, a distância entre nós veio fortalecer-nos e nada me deixa mais feliz do que saber que ele continua à minha espera e que não temos quaisquer problemas de confiança por causa dessa mesma distância. Às vezes até é bom sentir algumas saudades, mas passarem-se meses nisto chega a ser um bocado demais, acho eu. Se bem que, se ando muito ocupada, a minha cabeça não tem lugar para as saudades. Mas, no caso dos dias em que ando despreocupada e sem nada de jeito para fazer, como é o caso deste fim-de-semana, que já dura desde quinta-feira, começo, realmente, a sentir falta de estar com alguém. Com ele, mais precisamente.

8 comentários:

  1. Muito obrigada por seguires. Li este post e parece-me que o teu blog que me vai agradar por isso sigo também :)

    ResponderEliminar
  2. Não te compreendo, mas imagino o que esse sentimento deva ser e não me agrada nada :S
    Tenta ocupar-te com alguma coisa, sei lá, até poderem estar juntos de novo. A meu ver, é a melhor solução.

    ResponderEliminar
  3. Eu já namorei 1 ano à distância e sei exactamente o que sentes, mas força querida!

    R: Podes crer, as pessoas expõem-se demasiado no Facebook!

    ResponderEliminar
  4. r: mas é normal na uni não se conhecer ninguem, é preciso fazer amigos

    ResponderEliminar
  5. Identifico-me imenso!
    Gostei, segui! *

    ResponderEliminar
  6. Bom, pelo menos tens a "tua pessoa" :) e isso óptimo!

    ResponderEliminar
  7. A distância é mesmo uma m*rda. Mas ao menos vocês saem mais forte disto :D

    ResponderEliminar