03/09/2014

A ver a vidinha a andar para trás...

Isto de se ter um estágio integrado no curso é uma boa m*rda. É tomar uma decisão. É ir ao local saber o que fazer a seguir. É ouvir que é preciso fazer determinada coisa e, depois, ouvir que, afinal, não é bem assim e que é preciso fazer algo totalmente diferente. É mandar e-mails à coordenadora para esclarecer dúvidas e não receber resposta. Enfim. É uma alegria. E, graças a tudo isto, uma pessoa nem sequer consegue estar completamente relaxada durante as férias.
Já me decidi, finalmente. Pensava que isto ia ser o pior de tudo, mas, afinal, tudo o resto é que está a ser uma boa dor de cabeça.
Vou estagiar aqui. Vai ser o melhor, não só para mim, como também para a minha mãe.
Para mim, porque tenho a vida facilitada. Vou poder chegar a casa e sentir-me verdadeiramente em casa; sentir todo o conforto que já me é tão familiar e ter alguma companhia. Deixo de partilhar um apartamento com duas gajas que se estão a tornar cada vez mais insuportáveis. Deixo de ter chatices. Deixo de ouvir os seus guinchinhos esganiçados e as suas vozes irritantes, que são ainda piores quando um dia corre mal. (Está bem, podia mudar de casa, mas, a esta altura do campeonato, é complicado - e, sejamos sinceros, muito dificilmente arranjaria um apartamento melhor do que aquele. E, para além disso, quem é que me ajudaria com as mudanças? Pois, lá está, ninguém) Aqui, pelo contrário, se um dia corre mal, posso sempre desabafar ou contar com a companhia da minha mãe, e, mais ainda, posso desfrutar do silêncio. Para além de que deixo de ter a obrigação de ir às compras e de ter que fazer qualquer treta para comer, coisas que me ocupam sempre tempo. Sim, já aqui disse que gosto de estar no continente. Mas é porque estou por minha conta; porque faço o que me apetece quando me apetece, e por aí fora. Porque, no que toca a ter que interagir com os outros e tal, prefiro estar aqui. E também acho que aqui aprenderia mais. Nem sequer tiraria grande partido da minha estadia lá fora, penso eu, uma vez que o raio do estágio e a escrita da tese ocupariam todo o meu tempo.
E a minha mãe, claro, ficou toda contente quando lhe disse que preferia estagiar por cá. Este ano, a minha irmã também vai deixar o ninho, pelo que a ideia de eu e a minha mãe fazermos companhia uma à outra a partir de Fevereiro agrada-nos a ambas. E isto para não falar do dinheiro que se iria poupar.
Lá fui eu toda contente ao meu futuro (esperemos) local de estágio entregar uma cartinha a pedir para estagiar lá. Foi isto que uma colega minha fez no ano passado, e ela até me enviou a cartinha que tinha escrito, para que eu visse mais ou menos como se fazia, por isso, lá fui. E, depois, aparece-me à frente uma mulherzinha a dizer que isto assim não pode ser, que é a universidade que tem que fazer o pedido e blá blá blá. Só me apeteceu mandá-la à m*rda. Assim de uma maneira um tanto ou quanto subtil: Minha senhora, e que tal ir à m*rda?. Porque, caraças, isto é o gozo. E é ainda pior enviar e-mails à coordenadora de estágio a dizer precisamente isto e a pedir que faça o raio do documento, e nunca obter resposta. Não percebo por que é que há pessoas que têm endereços de e-mail. Parece que é só para fazerem a conversa do costume: Se tiverem dúvidas, mandem um e-mail, que nós respondemos!. Sim, é que é mesmo isto que acontece. Portanto, se eu não ficar com estágio, a culpa nem sequer vai ser minha. Só me resta falar com ela pessoalmente, mas isto só lá para meados do mês. Que nervos, que nervos. Já está na altura da porra do meu futuro profissional começar a jogar em meu favor, não? É que já estou cansada de levar com baldes de água fria.

9 comentários:

  1. O melhor e teres calma e pensares que tudo vai correr pelo melhor. Quanto mais te preocupas pior, pois vais ficar stressada e isso vai-te deitar abaixo.

    ResponderEliminar
  2. É preciso ter azar :/ Há gente que parece ter email para enfeitar, muito honestamente. É um bocado irritante enviarmos um email e nunca obter resposta, ou só dali a "um século".
    Respira fundo e pensa que tudo se há de resolver. Não percas a calma e tenta relaxar. ;)

    ResponderEliminar
  3. É mesmo uma chatice quando as pessoas à nossa volta só complicam e não ajudam quando devem, mas enfim. Apesar de tudo, eu acho que curso com estágio é óptimo ;)

    ResponderEliminar
  4. Allo!! Sim, estou viva!! ^^ Estive foi este últimos dois meses e tal a trabalhar na tese quase exclusivamente, por isso tive que parar algumas coisas... Tive que deixar o blog, as férias e alguns trabalhos de beta-reading em stand by. Por isso, sim, aguarda-te muito trabalho rapariga!! Mas não desesperes, porque se te organizares bem, consegues fazer tudo (foi o que eu não fiz..). Daqui a uns dias, quando as coisas estiverem "mais calmas", vou voltar a dar o ar da minha (des)graça por estes lados, não te livras!! (E tenho seguido as curiosidades sobre o concurso da SdE através da conta deles do Face, a ver se apareces! ^^ ).

    Uma nota: os orientadores não querem saber de mails... Vai-te habituando!! Mas agora estarem a pôr-te entraves para acederes ao estágio por causa de uma treta burocrática sem lógica nenhuma, especialmente quando não ligam puto aos mails que envias... Isso é mesmo muito mau. Tenta ligar para os gabinetes dos orientadores, talvez os faças lembrar que "existes".

    ******

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Yay ^^ Já tinha saudades ^^
      O que acontece é que a mulher nem sequer é orientadora --' É "só" a coordenadora, aquela que devia tratar dos pedidos de estágio, esclarecer as dúvidas e afins...e depois é isto que se vê --'

      Eliminar
  5. Realmente é chato não receber respostas.
    Verás que tudo vai melhorar :)
    Boa sorte

    ResponderEliminar