30/01/2016

Em modo repeat #29

Há umas semanas atrás, lembrei-me de ouvir HIM enquanto desenhava - quis desenhar uma boneca com uma t-shirt com o heartagram, é claro que tive que ouvir HIM. Era uma banda que já não ouvia há bastante tempo. Escolhi uma das suas compilações, a  XX – Two Decades of Love Metal. Foi a banda sonora perfeita. Ouvir aquilo fez-me regressar à adolescência, mas, mais do que isso, soube-me tão bem e pôs-me o ânimo bem lá para cima. Havia duas músicas no álbum que não conhecia: Heartkiller e Scared To Death. No outro dia, especialmente devido ao post da White Raven, lembrei-me de ir ao YouTube para voltar a ouvir a Heartkiller. Nas sugestões, apareceu a outra, Scared To Death, que agora partilho por não sair da minha cabeça. Tenho-a ouvido não sei quantas vezes nestes últimos dias. Pode não ter nada a ver com o restante repertório da banda, mas eu adoro-a; anima-me tanto. Retomei o gosto por esta banda, e estou agora a sacar o álbum onde estas duas músicas estão incluídas. Algo me diz que vou adorar ouvi-lo.

6 comentários:

  1. Os H.I.M. foram uma das bandas que marcaram a minha adolescência :')

    ResponderEliminar
  2. Já não me lembro de os ouvir curiosamente... Houve uma altura em que andava viciado neles mas passou-me.

    ResponderEliminar
  3. Não os conhecia!

    Resp.: Não foi nada de especial, até foi bastante simples a forma como tudo aconteceu entre mim e ele. Eu encontrei o blog dele, e em pouco tempo começamos a falar. Depois passamos para o MSN (era dessa altura!), e entretanto ele tinha de sair do computador, mas não queria parar de falar comigo (palavras dele), por isso pediu-me o número de telemóvel e começamos a falar por SMS. A partir daí as coisas evoluíram até onde estamos agora, e demorou o seu tempo :)

    ResponderEliminar
  4. Essas duas músicas são do Sreamworks: Love in Theory & Practice, e a primeira vez que o ouvi quase nem pareciam eles. Quer dizer, claro que eram eles, mas, ao mesmo tempo, diferentes. Como disseste, este álbum não é como os trabalhos anteriores da banda, mas eles sempre disseram que gostam de experimentar coisas novas e acabei por gostar bastante. O Screamworks foi quase uma forma de o Ville voltar a fazer as pazes com o mundo (ou melhor, com ele próprio). É sem dúvida mais intimista. Depois desse, eles já lançaram o Tears on Tape, e parece que estão a trabalhar num novo álbum ^^
    ***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse é o próximo que vou ouvir :D
      Ai é? Yay! :D

      Eliminar
  5. A Scared to Death marcou uma das fases mais felizes e mais confusas da minha vida. Ainda hoje sinto em todos os poros do meu corpo o nervoso miudinho que sentia nessa fase, mas felizmente também se desenha um sorriso nos lábios. Odeio este poder na música. Não a consigo ouvir sem pensar noutras coisas (mesmo que sejam boas!)

    ResponderEliminar