07/12/2015

Isto dos estágios...está resolvido!

Consegui um estágio na minha área e na minha ilha. Mesmo como queria. Mas, se vos contasse como o arranjei...



Vou contar na mesma, é uma história um bocado caricata.
No mês passado, soube que uma empresa de restauração andava à procura de um estagiário, mas não me candidatei logo, pois, entretanto, podia surgir algo melhor. A meados de Novembro, ao ver que a sorte não estava do meu lado, acabei por ligar para lá, a perguntar se a vaga já estava ocupada ou se ainda estavam à procura de alguém. Disseram-me que já tinham uma pessoa, e eu pensei que essa pessoa devia ser a rapariga que fez o estágio curricular comigo.
Eu e ela fizemos o estágio curricular no hospital da nossa cidade, mas acabei o estágio a não gostar muito da rapariga. Já no início não ia muito com a cara dela, mas até tivemos alturas em que conversávamos e etc, como duas colegas relativamente normais. Mas isto foi mais no início do estágio. Chegou a haver alturas em que nem sabíamos o que dizer uma à outra, e eu acabei por desistir de tentar meter conversa e por me conformar com o facto de sermos apenas colegas que não tinham grande empatia uma com a outra. Achava-a meia totó e pareceu-me que vai ser daquelas pessoas que só vivem para o trabalho, e nunca percebi por que razão a chefe gostava tanto dela. Até porque ela era um bocado aborrecida a falar e parecia não criar grande empatia com os doentes, mas enfim.
Continuando. Alguns dias depois de ter feito aquela chamada, soube que o hospital onde estagiei antes estava a pedir um estagiário da minha área. Aí, não hesitei em concorrer. Inclusive, liguei àquela que fora a minha chefe, a perguntar-lhe se a vaga já estava preenchida, e ela incentivou-me a concorrer. Achei que poderia ter alguma hipótese. Já lá tinha estagiado, já conhecia os cantos à casa e sabia o que teria que fazer. Para além de que teria, provavelmente, a minha colega fora da corrida.
Um ou dois dias depois, recebi uma chamada de um número desconhecido. Geralmente ignoro este tipo de chamadas, mas pensei que pudesse ter a ver com os estágios, pelo que não o fiz. E a pessoa que me ligou era da tal empresa de restauração, para a qual já tinha ligado. A dizer que a estagiária que tinham arranjado tinha acabado de desistir daquele estágio para concorrer à vaga no hospital, e que, agora, estavam novamente à procura de alguém. Voltei a pensar que devia ter sido a minha colega. E tal foi confirmado quando me disseram Deve saber quem é, ela disse que a conhecia...chama-se X [nome da minha colega].
Só pensei Mas que sacaninha. Porque, vejamos, ela já tinha um estágio. E desistiu à última da hora para concorrer para o hospital, como se tivesse a certeza absoluta de que iria ficar com o lugar. Vi as minhas hipóteses a irem pelo cano abaixo, já que, entre mim e ela, era quase certo que a fossem escolher a ela. Porque ela era a protegida da chefe, e era evidente que esta gostava mais dela do que de mim, por algum motivo que eu ainda estou por perceber. Se antes já não gostava dela, passei a gostar ainda menos depois disto. Ela não tinha nada que ter desistido, mas acho que ela é que vai ficar mal vista no meio disto tudo, por ter apanhado a empresa de surpresa assim de repente, à última da hora.
Fiquei sem saber o que fazer durante os dias: se aceitava a proposta da empresa ou se continuava a lutar pelo hospital e esperava por uma resposta da sua parte. Depois de ponderar durante uns dias, e tendo também em conta o facto de não ter grandes hipóteses de ficar no hospital, acabei por me decidir pela empresa de restauração.
Não fiquei triste nem chateada, longe disso. Estou, pelo contrário, aliviada por ter encontrado alguma coisa e com a consciência bem tranquila, por diversas razões. Vou estagiar numa área diferente, na qual não tenho grande experiência, e, por isso, vou ganhar experiência noutra área dentro da minha e aprender coisas novas. Pensando bem, era provável que o estágio no hospital fosse mais do mesmo. Para além disso, não precisei de cunhas ou de conhecimentos para o conseguir. Foram eles que me contactaram e que me pediram que para lá fosse, e isso deixou-me satisfeita. Em Janeiro, lá estarei para começar.
Por isso, ela que seja muito feliz no seu hospital, que eu não a invejo nadinha. Isto, claro, se ela acabou por ficar com a vaga.

10 comentários:

  1. Boa sorte :) Realmente foi uma sacanice da parte dela, falta de profissionalismo..

    ResponderEliminar
  2. Ainda bem que tudo se resolveu, boa sorte:D

    ResponderEliminar
  3. Agora era muito bem feita que não ficasse com a vaga! Olha que coisa!! Detesto esse tipo de pessoas invejosas e mesquinhas -.- mas pronto, estou muito feliz por ti, por teres encontrado alguma coisa e espero que gostes do que vais fazer e que consigas evoluir tanto a nível profissional como também pessoal :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também pensei nisso, era mesmo bem feita xD

      Eliminar
  4. Gente assim nada merece do nosso tempo.
    Ainda bem que estás feliz e que conseguiste o estágio.
    Espero que corra tudo bem.

    ResponderEliminar
  5. Boa!! :D Fico feliz por ti e desejo-te imensa sorte, vais começar 2016 em grande :D
    Vais ver que a rapariga até te fez um 'favor'. Vais para um sitio diferente e aprender coisas novas enquanto ela vai para um sitio que conhece e não vai fazer nada de novo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é :P Agora é que vai ser "ano novo, vida nova", eheh xP
      Sim, realmente, se calhar até foi bom :P

      Eliminar
  6. Espero que corra tudo bem! Boa sorte!
    Quanto ao que aconteceu, o que importa é que conseguiste um bom estágio! Não ligues importância a quem não merece o teu tempo. =)

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  7. Muitos parabéns!! =)
    Quando nos esforçamos mesmo muito e temos vontade, a vida recompensa-nos ^^ Agora era rapariga, realmente, não tem carácter nenhum... Enfim, há gente para tudo.
    ****

    ResponderEliminar