30/12/2012

Retrospecção


Dezembro é o mês da retrospecção por excelência, principalmente a poucos dias antes do fim do ano, em que nos pomos a recordar aquilo que foi e que não foi feito, os momentos bons e os maus, a melhor e a pior coisa que aconteceram. Mas, sabem que mais? Não gosto de fazer esses balanços. Não consigo. Não consigo pensar em nada, e, mesmo quando perguntam naqueles desafios quais foram as melhores e as piores coisas que aconteceram no último ano, nunca respondo, nunca me vem nada à cabeça. Porque sinto que não se passou absolutamente nada. Sinto que a minha vida está estagnada, que nada acontece. Os dias só passam e eu sobrevivo a todos eles. Praticamente não vivo, apenas vejo o tempo a passar por mim. Não acontece nada, e ver que um ano foi desperdiçado assim deixa-me...sei lá...vazia...e nem sei o que fazer para mudar isso. Não há tempo nem dinheiro para se fazer tudo aquilo que apetece; parece que a vidinha gira em torno da faculdade e esta exige muito de nós, e pronto, os dias passam à custa disso. E os anos são como que deitados fora, logo os anos em que somos jovens e em que pensamos em triliões de coisas que gostávamos de fazer e em sítios aos quais adoraríamos ir...coisas e sítios que parecem estar sempre tão longe...

3 comentários:

  1. como te percebo :s ainda nestes dias disse a um amigo: "sabes aquela frase que agora anda toda a gente a dizer "não tens apenas de existir, tens de viver"? pronto eu só existo"

    ResponderEliminar